Logo IFRJ

IFRJ participa na elaboração da ISO 21001

Norma descreve um sistema de gestão destinado às organizações educacionais

O professor do campus Rio de Janeiro Francisco da Silva Esteves, agora aposentado, representou o IFRJ na elaboração da norma ISO 21001, que descreve um sistema de gestão destinado às organizações educacionais de todos os tipos. A norma incluirá princípios de qualidade específicos para a implementação adequada, auxiliando a gestão educacional, como a transparência, o respeito pela aprendizagem e ao aluno. Publicada em maio de 2018, ela estava em processo de elaboração desde 2010.

Francisco foi representante institucional do IFRJ no ABNT/CB25/CE5/Documentos Auxiliares; coordenador do Grupo Brasileiro de Estudo da ISO PC 288 21001 – Sistemas de Gestão para Organizações Educacionais – Requisitos com Guia de Uso (ABNT/CB25); e representante brasileiro e especialista no WG ISO PC 288 21001 - Educational organizations management systems – Requirements with guidance for use (ABNT/CB25).

O professor contou que o Grupo de Trabalho brasileiro foi montado, e as opiniões foram incorporadas ao “Working Group – WD Quality Managements Systems – Requirements for Educational Organization” depois de designado em 2013. “Este trabalho se consolidou com a descoberta de três projetos ativos. Foram requeridas as devidas explicações, feito o questionamento da rapidez como estava se desenvolvendo a norma e demonstrada posição contrária em ultrapassar a etapa de CD (Commented Dratf, em que os membros podem enviar todo tipo de comentários) para DIS (Draft International Standard). Também foi notado que a norma estava sendo desenvolvida desde 2010, baseada em norma ANSI (americana) e só contemplava educação formal. Também não estava alinhada à revisão da ISO 9001”, explicou.

Os integrantes do grupo brasileiro participaram de diversas reuniões no Brasil, plenárias e pediram insistentemente, segundo Francisco, através de vários documentos, que pudessem ser feitas as inserções das opiniões do grupo na norma. O docente contou ainda que a etapa mais preocupante foi votação do CD na cidade do México onde, com a inclusão de países novos, o produto final poderia não agradar ao Brasil. “Depois desta etapa, só considerações de formatação seriam possíveis. Felizmente, tudo transcorreu bem e a norma seguiu com os comentários brasileiros sendo aproveitados e com as posições do GT brasileiro sendo atendidas. Até que em 1º de maio de 2018 o padrão internacional foi publicado de maneira definitiva e disponível na ISO Store junto com um briefing de sua importância”, contou.

Embora existam vários modelos de gestão para organizações educacionais, a ISO 21001 fornece um modelo novo aplicável a todos os tipos de organizações do setor. Esse modelo vai ajudar a reduzir a proliferação de outros organismos nacionais, regionais ou setoriais potencialmente contraditórias. Este sistema de gestão é independente do Sistema de Gestão da Qualidade internacionalmente conhecido como a norma ISO 9001. Assim não será uma substituição a esta norma, porém os requisitos serão totalmente compatíveis.

As próximas etapas incluem a tradução para o português brasileiro (sendo finalizada), disseminação desta norma pelo país e motivar as organizações educacionais a obter este selo internacional em suas gestões, visando otimizar recursos financeiros e humanos. Francisco afirmou que usar a norma criada e votada por mais de 200 países, com a participação do Brasil, através do IFRJ, terá como consequência levar o sistema educacional para a ponta da inovação.

ASSUNTOS

SERVIÇOS

REDES SOCIAIS

NAVEGAÇÃO