Logo IFRJ

Vamos falar da Educação de Jovens e Adultos

O auditório do Campus Nilópolis sediou o “III Encontro EJA”, no dia 29 outubro. O evento contou com a presença de pesquisadores, professores e alunos do Campus Nilópolis e de outras instituições, para discutir as temáticas no campo da educação de jovens e adultos, política e inclusão.

De acordo com os organizadores do evento, o Encontro da Educação de Jovens e Adultos (EJA) teve início em 2015, como especialização em PROEJA. Mas, com o cancelamento do edital para novas inscrições, surgiu a ideia de criar um curso de especialização em EJA. O evento contou com apresentações de poemas, homenagens e reflexões sobre o curso e sua atuação.

A mesa de abertura foi composta pelo diretor geral do Campus Nilópolis, Thiago Matos, pela diretora de Ensino de Graduação e Pós-Graduação, Fabiana Almeida e o e coordenador do curso de Especialização em EJA, professor William Eduardo.

Como convidados para a primeira mesa de debates, estiveram presentes o professor Júpter Martins, do IFRJ; a docente do IFRJ e colaboradora da Pós-Graduação Lato Sensu em EJA, Fernanda Paixão; e a docente e membro do Fórum de Educação de Jovens e Adultos do IFRJ (FEJA-IFRJ), Albertina Maria Batista.

A professora Albertina comentou. “O evento foi esclarecedor sobre as políticas públicas direcionadas para a EJA. Os relatos das pesquisas dos professores do instituto destacam a importância do tema. Foram informativas e reflexivas”, disse.

Para integrar a segunda mesa do evento, participaram a docente e coordenadora do curso técnico de manutenção e suporte em Informática do IFRJ, Emanuelle Nunes, o professor convidado no IFRJ nos cursos de Especialização Latu Sensu em Educação de Jovens e Adultos e Estudos Linguísticos e Literários, Rony Pereira; o professor de Sociologia do IFRJ, Fernando Brame e o docente e especialista em Educação de Jovens e Adultos pelo Programa de Pós-Graduação em EJA do IFRJ, Rafael Santana.

Foi realizada, também, uma palestra com o tema “Queremos EJA! Que EJA queremos?”. A palestrante foi a professora Jaqueline Luzia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e, como mediadora, fez parte da mesa a professora Janaína Corenza, do IFRJ. A palestra contou com mais de 130 participantes.

Para a professora do curso de especialização em EJA, Sandra Viana, o objetivo do encontro é criar um ambiente de troca entre alunos e professores. “O objetivo do nosso evento é proporcionar o diálogo entre pesquisadores, alunos que já estão atuando na EJA ou que desejam atuar. É aberto para que todas as pessoas possam se aproximar da EJA e desse nosso contexto atual, que não está favorável. Esse encontro e o nosso curso se propõem a provocar essas reflexões”, enfatizou a professora.

A aluna da EJA, Denise Nascimento, ressaltou a relevância do evento para os alunos. “O III Encontro EJA foi muito importante, porque ali você vê coordenadores, professores e alunos levantando a mesma bandeira, que é da EJA, modalidade essa que não tem muita voz e ainda sofre por isso”, comentou.

De acordo com o coordenador da Especialização em EJA, William Eduardo, o curso é um direito a ser cumprido. “A EJA é um direito e, portanto, precisa ser garantido a todos aqueles que não conseguiram terminar seus estudos na idade apropriada. Para tanto, o Campus Nilópolis do IFRJ e o corpo docente do curso de Especialização em EJA sempre buscaram a integração entre ações de ensino, pesquisa e extensão voltados para EJA”, finalizou.

 

 

 

 

 

ASSUNTOS

SERVIÇOS

REDES SOCIAIS

NAVEGAÇÃO